Portal de Notícias

5 personalidades importantes da saúde que você precisa conhecer


A Medicina e a área de saúde em geral evoluem rapidamente, com inovações e tecnologia que oferecem a possibilidade de tratamentos mais eficientes para garantir o bem-estar e qualidade de vida para pacientes, nas mais variadas especialidades.


Essa melhoria ao longo dos anos tem grande influência de profissionais que se dedicaram ao estudo e aperfeiçoamento das técnicas. Neste artigo, vamos homenagear 5 personalidades importantes da saúde que você precisa conhecer!


É uma pequena amostra de um grupo de pioneiros que revolucionaram o setor, com muita dedicação e comprometimento em busca de maneiras de melhorar a saúde das pessoas.

Confira!


1- Florence Nightingale (1820-1910)

Nascida na Itália, em uma família de origem britânica, é considerada a fundadora da enfermagem moderna, tendo sido pioneira no tratamento de feridos em batalhas. Também idealizou a Escola de Enfermagem no Hospital St. Thomas, em Londres, na década de 1860, a primeira instituição de ensino do gênero no mundo.


De família rica, desde jovem Florence percebeu a vocação para cuidar de enfermos, ao se deparar com condições precárias a que eram submetidos os moradores de aldeias vizinhas. Intensificou seus estudos ao acompanhar tratamentos em instituições na Alemanha, Irlanda e Escócia. Na França, encontrou melhores condições de tratamento que a inspiraram.


Ela se tornou conhecida e foi chamada pelo governo inglês para ajudar a cuidar dos soldados feridos na Guerra da Crimeia. Com toda bagagem adquirida, focou na limpeza do local, expôs os militares ao ar fresco, elaborou um plano de alimentação e priorizou o repouso dos combatentes. Sua atuação reduziu drasticamente a mortalidade nos abrigos.


Sua experiência na guerra motivou a publicação de obras que serviram como referência nas décadas seguintes. Em sua homenagem, a data de seu nascimento (12 de maio), foi instituída como o Dia do Enfermeiro.


2- Carlos Chagas (1879-1934)

O dr. Carlos Chagas foi o primeiro brasileiro a ser indicado ao prêmio Nobel de Medicina, em 1913, e teve uma segunda indicação em 1921.


No início do século 20, Carlos Chagas chefiou uma campanha profilática contra a malária no interior de São Paulo e na Baixada Fluminense, colocando em prática as ações preventivas e chegando à conclusão de que os focos dos mosquitos estavam em águas paradas.


O médico sanitarista e pesquisador identificou e caracterizou todo o ciclo de uma doença que depois seria batizada com seu nome. A Doença de Chagas é transmitida principalmente pelo inseto “barbeiro”. O agente causador é um protozoário que vive no sangue periférico e nas fibras musculares, especialmente as cardíacas e digestivas.


Fez história ao descrever completamente uma doença infecciosa: o patógeno, o vetor, os hospedeiros, as manifestações clínicas e a epidemiologia.


Também realizou estudos na Amazônia e foi fundamental para debelar a epidemia de Gripe Espanhola no Rio de Janeiro, em 1918. No ano seguinte, foi nomeado pelo presidente da República, Epitácio Pessoa, para o cargo de Diretor do Departamento Nacional de Saúde Pública, promovendo reformas e inovações, como a criação da primeira escola de enfermagem.


3- Alexander Fleming (1881-1955)

O escocês é o responsável pela descoberta da penicilina em 1929, o primeiro dos antibióticos, que revolucionou a Medicina moderna.


Empenhado em buscar uma solução para as mortes em decorrência de bactérias, ele conseguiu desenvolver um remédio que até hoje salva muitas vidas.


Fleming demorou a ter seus estudos reconhecidos, mas ganhou o Prêmio Nobel em 1945, quando a eficiência do antibiótico foi comprovada no tratamento de soldados na Segunda Guerra.


Apesar do pioneirismo, o médico nunca quis patentear sua descoberta, para que a difusão dos antibióticos fosse mais ágil.


4- Nise da Silveira (1905-1999)

A médica psiquiatra alagoana deu uma contribuição incalculável para o tratamento de doenças mentais no Brasil.


Nise acreditava na humanização da área de psiquiatria, rejeitando terapias como eletrochoque, confinamento e camisa de força, comuns na sua época.


Desenvolveu a terapia ocupacional e criou a Casa das Palmeiras, no Rio de Janeiro. A clínica trazia um novo conceito de reabilitação, com liberdade para os pacientes se exercitarem, trabalharem e terem contato com animais, que ela considerava coterapeutas.


Dada a característica multidisciplinar de sua pesquisa, Nise recebeu condecorações e prêmios em áreas do conhecimento como saúde, educação, literatura e arte.


5- José Eduardo Sousa (1934-2002)

Pioneiro na cardiologia intervencionista (hemodinâmica) no mundo, José Eduardo Sousa realizou o primeiro exame de cateterismo no Brasil, em 1966.


O médico percebeu que com a introdução de um cateter na perna ou braço do paciente era possível analisar se as artérias estavam obstruídas. O cardiologista ainda desenvolveu a técnica do “stent” para desobstruir artérias entupidas.


Sua técnica passou a ser adotada em todo o mundo. Personalidades como ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, se beneficiaram do método criado pelo brasileiro.


Publicou mais de 550 artigos em periódicos especializados, apresentou cerca de 750 trabalhos em congressos internacionais e aproximadamente 1.700 em nacionais. Participou como palestrante convidado em mais de 350 conferências e 430 mesas redondas, no Brasil, Américas, Europa, Ásia e Oceania.


Você já conhecia todas essas personalidades da área de saúde? No nosso blog, você também encontra um artigo sobre Hipócrates, considerado o “pai” da Medicina, e outros conteúdos relacionados à área. Aproveite também para nos seguir nas redes sociais.

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo