top of page

Portal de Notícias

Entenda o que é o método PBL e como ele pode te ajudar na graduação de Medicina


Reunião entre médicos, todos com planilhas e notebooks sobre a mesa

Você conhece o método de aprendizagem PBL e como ele pode te ajudar na graduação de Medicina? A sigla, do inglês Problem-Based Learning, significa aprendizagem baseada em problemas.


Essa prática pedagógica inclui a apresentação de um problema para um pequeno grupo, que faz debates internos para buscar soluções e criar modelos conceituais para abordar o problema apresentado pelo professor, um tutor que orienta e acompanha os grupos.


Origens do método PBL


Esse modelo de aprendizagem teve como base conceitos dos norte-americanos Jerome Seymour Bruner e John Dewey, psicólogo e filósofo, respectivamente. Ambos defendiam a importância da experiência e contato com a realidade para o processo de educação formal.


Na década de 1960, as primeiras instituições de ensino superior a adotarem o método foram as universidades de McMaster (Canadá) e Maastrich (Holanda). Aos poucos, ele foi se popularizando, inclusive nas faculdades de Medicina.


Benefícios do método PBL em Medicina


  • Fortalecimento do senso de responsabilidade e disciplina do estudante;

  • Estímulo ao estudo individual, à criatividade e ao uso do raciocínio lógico;

  • Exposição de situações reais da rotina médica;

  • Desenvolvimento da capacidade de tomada de decisão;

  • Incentivo ao trabalho em equipe;

  • Estímulo à interdisciplinaridade;

  • Foco em práticas humanizadas.


Como funciona o PBL


O método PBL tem algumas etapas, começando pela contextualização, em que são apresentados o problema e as conjunturas que envolvem a questão, como aspectos históricos e sociais.


Após o estabelecimento do prazo para entrega das conclusões, os estudantes se reúnem em grupos (cerca de dez pessoas), iniciam suas pesquisas, com orientações iniciais dos professores, e passam a registrar seus avanços de aprendizagem.


A próxima etapa é a resolução do problema, com muitos debates e troca de informações para chegarem a um caminho que esteja de acordo com as opiniões da maioria.


Em seguida, os alunos apresentam suas conclusões e discutem com os colegas de outros grupos, que podem contribuir com sugestões para a resolução do problema de maneiras diferentes.


Durante todo esse processo, as atividades são divididas durante as semanas e incluem conferências semanais sobre determinado assunto, aulas em laboratórios e consultorias.


Finalmente, o professor faz a avaliação individual e em grupo dos alunos, considerando aspectos como trabalho em equipe, iniciativa, estudo prévio e raciocínio crítico.


Cuidados na utilização do método PBL


Apesar das inúmeras vantagens que acabamos de observar, há pelo menos duas questões que precisam ser levadas em conta para que o processo de aprendizagem não seja prejudicado. Uma delas é que o PBL não tem a quantidade de provas e trabalhos convencionais para serem entregues, o que pode gerar uma sensação de menor cobrança nos alunos.


Por isso, a importância do comprometimento e responsabilidade por parte dos alunos, que precisam ter iniciativa para se aprofundarem nos estudos.


Outro aspecto, que também está relacionado à maior liberdade dos alunos em sua rotina de estudos, é a importância de contar com fontes de informação confiáveis, e estar atento à enxurrada de dados disponíveis na internet, nem sempre fundamentados. Dessa forma, é imprescindível contar com o apoio dos tutores sempre que surgir alguma dúvida ou a necessidade de indicação de alguma fonte de consulta.


Conheça também outro método adotado na Humanitas, o TBL.

93 visualizações

Comments


bottom of page