Portal de Notícias

Humanitas realiza sua reunião de planejamento anual com mantenedores, diretores e coordenadores


Como atividade fundamental para toda empresa, a Humanitas tem como compromisso realizar seu planejamento estratégico anualmente, buscando traçar estratégias e alinhar etapas de gerenciamento. Este é o momento exato para definirmos metas e mapearmos o caminho para atingir todos os objetivos do ano, buscando sempre melhorar como empresa e instituição de ensino.

Na semana passada, tivemos nossa reunião anual aqui na faculdade, contando com a presença de nossos mantenedores, diretores e coordenadores. Nela, começamos a definir e traçar objetivos de acordo com o método BSC (BALANCE SCORE CARD), cuja principal finalidade é possibilitar que as equipes trabalhem pensando no futuro e atuem para concretizar ações e projetos a fim de garantir crescimento e excelência como empresa.

Para isso, participamos de um workshop especial sobre a metodologia OKR, um modelo ágil de gestão usado para alinhar objetivos e mensurar resultados estratégicos.


Mas o que é BSC (Balance Score Card) e como ele afeta a empresa?

Como dito anteriormente, ele é um método estratégico de gerenciamento que possibilita alinhar diretores e colaboradores rumo aos objetivos da empresa. Sua atuação é direcionada para concretizar a visão da instituição, ajudando-a a atingir os resultados esperados e a conquistar seu espaço de destaque no mercado.

Para que ele seja assertivamente instaurado nos processos da empresa, é necessário que haja um monitoramento por meio de indicadores para entender se as metas estão sendo alcançadas e se os planos estão realmente sendo postos em prática.

Essa é uma tarefa para a área da Qualidade, em que o profissional acompanha de perto cada etapa para garantir a excelência no trabalho da empresa.


Por onde começar?

A primeira fase do BSC é definir os objetivos. É importante que a empresa saiba onde quer chegar e tenha isso detalhado em forma de metas que a ajudarão a conquistar seus resultados. Em nossa reunião, começamos a desenhar esse escopo, traçando nossos propósitos e o que desejamos atingir como faculdade de Medicina.

Para isso, definimos os objetivos de cada perspectiva dentro do negócio, sendo elas:

  • Perspectiva financeira: referente à lucratividade e receita da empresa;

  • Perspectiva de mercado e clientes: referente à imagem da empresa, ao número de clientes e como eles se relacionam com a instituição;

  • Perspectiva de tecnologia e processos: referente à melhoria dos processos e sistemas da empresa e como eles afetam o funcionamento macro;

  • Perspectiva de aprendizado e crescimento: referente à capacidade da empresa em realizar suas ações, buscando sempre evoluir e tornar-se mais capaz.

Como definir objetivos assertivos para a empresa?

A definição de objetivos é uma tarefa muito importante, sendo necessário detalhamento e expertise para atingir resultados satisfatórios. Por isso, em nossa reunião, realizamos um workshop da metodologia OKR (Objectives and Key Results - em português, “objetivos e resultados-chave”), buscando determinar as necessidades da empresa em forma de metas precisas.

O OKR, como o nome já diz, é um método específico para definir objetivos mensuráveis para um negócio. Desde 1999, ele é extremamente popular entre empresas que buscam amadurecer e aprimorar suas atividades por conta do sucesso que teve ao ser incorporado pelo Google e ajudá-lo a crescer, com 60 mil funcionários pelo mundo todo.

Na Humanitas, começamos a utilizá-lo para os primeiros passos de nosso planejamento, seguindo um fluxo de atividades para melhor atingir nossos objetivos:

  • Anualmente, logo nos primeiros meses, definimos um conjunto de objetivos estratégicos de alto nível;

  • Nosso time executivo então valida os objetivos da empresa, recolhendo o feedback do time;

  • Os times desenvolvem seus objetivos táticos, usando a abordagem bidirecional (Trimestral) e, em seguida, mapeiam interdependências para assegurar o alinhamento com outros departamentos e iniciativas;

  • Todas as áreas apresentam seus objetivos em uma reunião definitiva, na qual serão realizados os ajustes do momento anterior e apresentados os projetos;

  • Os times fazem check-ins semanais para monitorar resultados e iniciativas, além de apresentarem os resultados operacionais no Relatório de Ações Coletivas (RAC);

  • Trimestralmente, são apresentados os resultados do último quarter, os objetivos do próximo e os projetos que farão a empresa atingir os resultados-chave.

Juntos, começamos a definir as metas que serão validadas nas próximas etapas a fim de melhorar cada vez mais nosso trabalho e o serviço que prestamos para nossos alunos.

Quer saber mais do que fazemos por aqui? Confira agora tudo que rolou na visita da Dra. Angelita Habr-Gama à nossa faculdade. Você também pode nos acompanhar em nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades da área da saúde e da educação.

11 visualizações