Portal de Notícias

Medicina Intensiva: 4 habilidades essenciais para o dia a dia nas UTIs


Já se perguntou como é o dia a dia dentro de uma Unidade de Tratamento Intensivo? A Medicina Intensiva é a área responsável por esse setor dos hospitais, dedicando-se ao cuidado de pacientes em altos graus de enfermidade, que requerem habilidades especiais de suporte de vida e manejo de falências orgânicas graves.


Esta é uma área relativamente nova da Medicina, já que surgiu em meados do século XX, fruto da alta demanda por especialistas para os feridos de guerra e com alto grau de dependência de cuidados. Hoje em dia, são esses os profissionais que lideram as equipes multidisciplinares das UTI, além de agirem como interlocutores entre os demais médicos e os familiares do paciente.


Para você que busca se especializar na área e não vê a hora de poder atuar nos principais hospitais do país, separamos aqui 3 habilidades essenciais da Medicina Intensiva para o dia a dia nas UTIs. Confira!


1. Agilidade e iniciativa


Como atuante direto em casos graves de emergências, o profissional de Medicina Intensiva deve ser ágil e ter pensamento rápido para oferecer um tratamento eficaz em momentos de urgência. Isso porque a rotina nas UTIs não permite muitos períodos de calma e descanso, exigindo uma alta entrega do especialista.


Além disso, é muito necessário que o médico tenha iniciativa e habilidades de liderança, já que precisará tomar decisões rápidas e fundamentais para salvar a vida do paciente.


2. Preparo emocional


Com o dia a dia corrido e turbulento, o preparo emocional se torna uma das principais habilidades necessárias para a atuação nas UTIs. A pressão do trabalho demanda muito esforço físico e mental, causando desgastes e exaustão mais facilmente do que qualquer outra área da Medicina.


Por esse motivo, é muito importante que o profissional tenha resistência física e mental para suportar as longas horas de trabalho, além de um emocional forte para lidar com os casos mais difíceis e pacientes extremamente vulneráveis.


Lembre-se sempre de cuidar da sua própria saúde:

  • Tenha boas horas de sono;

  • Mantenha-se hidratado;

  • Alimente-se bem;

  • Pratique exercícios regularmente.

3. Pensamento Estratégico


Para um atendimento de qualidade em situações de emergência, o profissional intensivista deve ter pensamento estratégico e saber lidar com a escassez de recursos, já que a disponibilidade de materiais nem sempre é adequada dentro dos hospitais.


Por isso, é importante que o médico saiba otimizar os processos e estar atento a todos os detalhes, buscando entender os melhores caminhos a seguir nos momentos de aflição. Em alguns casos, por exemplo, pode ser necessário fazer a transferência de pacientes, o que exigirá um preparo especial do paciente e uma atenção redobrada dos profissionais intensivistas.


Além disso, a Medicina Intensiva exige muitos conhecimentos específicos, o que faz com que o especialista precise manter-se sempre atualizado nas inovações da área. Lembre-se de sempre estudar novas técnicas e serviços disponíveis para um tratamento mais humanizado e detalhista para os pacientes.


4. Trabalho em equipe


A Medicina Intensiva não é um trabalho para se fazer sozinho. Por isso, o dia a dia nas UTIs conta com uma gama de profissionais atuando em conjunto para oferecer os melhores atendimentos.


Saber trabalhar em equipe e desenvolver afinidade é essencial para a eficiência e agilidade. Dessa forma, você poderá entender seu papel e o de seus colegas para criar uma divisão de tarefas e padronizações dos processos de atendimento.

Além disso, é sempre bom poder contar com seu grupo para ter um suporte emocional e aprender sempre mais.


Cursos de pós-graduação para atuação em Medicina Intensiva


Você sabia que na Humanitas oferecemos cursos de especialização para a atuação em UTIs? São pós-graduações específicas para diversas áreas da saúde, oferecendo o melhor da Medicina Intensiva para os profissionais que buscam se aprofundar no atendimento responsável e dedicado aos pacientes mais vulneráveis dos hospitais.


Conheça nossas opções:

  • Fisioterapia em UTI: Com estímulo à iniciação científica e professores exclusivos para acompanhamento do trabalho de conclusão de curso, esta pós-graduação busca capacitar os profissionais para o atendimento fisioterapêutico em pacientes de UTI, além de estimular competências e habilidades gerais de atenção à saúde, tomada de decisão e liderança;

  • Fisioterapia em UTI Neonatal e Pediátrica: Curso perfeito para quem busca aprender novas abordagens, técnicas e métodos disponíveis para um atendimento mais humanizado e eficiente de recém-nascidos, crianças e pré-adolescentes. Com uma grade curricular pensada para o aprofundamento nos tratamentos fisioterápicos e no desenvolvimento neural e psicomotor dos bebês, fornece toda a base necessária para uma formação de qualidade do fisioterapeuta especializado;

  • Urgências e Emergências Médicas: O curso visa capacitar e preparar o profissional de Medicina para atuar nos mais diversos casos de emergências em hospitais. Conta com corpo docente especializado e atuante, mais de 50% de aulas práticas e debate de temas abrangentes e relevantes para a área;

  • Enfermagem em UTI: Com um corpo docente multiprofissional e aulas práticas em laboratórios e no Centro de Simulação Realística, é a especialização perfeita para quem busca uma posição de relevância na área de atendimentos em UTI, aprendendo a lidar com os mais diversos casos e pacientes.

Conheça mais sobre esses e outros cursos.


Agora que você já conhece um pouco mais sobre a Medicina Intensiva e suas especificidades, aproveite para se aprofundar nos conteúdos do nosso blog. Siga também a Humanitas nas redes sociais.

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo