top of page

Portal de Notícias

Residência x Especialização: quais as vantagens de cada modalidade?


Mulher loira com olhos azuis, vestida com jaleco e luvas, fazendo análises em frascos sob a luz de um microscópio

Na reta final da graduação de Medicina, os estudantes se deparam com necessidade de escolher entre algumas opções para o seguimento de sua carreira, e a residência médica e a especialização são as modalidades de pós-graduação mais procuradas. Você sabe quais são as principais características e vantagens de cada uma delas?


A residência é um período em que o médico aprofunda seus estudos em alguma área específica, com foco na prática. Ela não é obrigatória – é possível, por exemplo, seguir a carreira como clínico geral logo após a formação em Medicina –, mas é bastante procurada, sendo considerada a formação mais valiosa após a graduação.


Outro atrativo é que, durante o período, os médicos recebem uma bolsa-auxílio. Por tudo isso, tem forte concorrência, principalmente nos hospitais mais conceituados.


O processo seletivo costuma ter três etapas. A primeira é teórica, com a prova escrita, que reúne assuntos como clínica médica, cirurgia, pediatria, ginecologia e medicina preventiva. Essa prova objetiva tem maior peso na nota final e costuma ter questões de múltipla escolha.


Na segunda fase, os candidatos que obtiveram as melhores notas são chamados para a prova prática, na qual mostram seus conhecimentos sobre procedimentos em casos clínicos, sendo avaliados por uma banca examinadora. A última etapa é a análise curricular e entrevista, que tem menor peso na avaliação final.


Os programas de residência médica são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) e contam com a orientação de especialistas de cada área, profissionais com experiência e qualificação, que são referências em suas áreas.


É esperado que durante a residência os novos médicos acompanhem situações que farão parte de sua rotina profissional, convivendo com os orientadores e as equipes das instituições de saúde. Com o término da residência, o médico já sai com o título de especialista.


Especialização


Diferentemente da residência, que como vimos é focada na prática, a especialização tem mais aulas teóricas e é voltada à pesquisa, apesar de também incluir aulas práticas em laboratórios e estudos de caso. Outro aspecto que a diferencia da residência é que a especialização também pode ser feita em formato EAD. Em todos os casos, são cursos pagos.


No caso da pós strictu sensu, a duração varia de dois a quatro anos, e é a melhor opção para quem quer se tornar professor e pesquisar universitário, com programas de mestrado e doutorado.


Após a conclusão da especialização, os estudantes fazem uma prova dentro da área escolhida para receber o título de médico especialista, que é conferido pela respectiva sociedade brasileira, afiliada da AMB (Associação Médica Brasileira), mediante aprovação na prova de títulos.


Apesar de mais rápida, a especialização pode ser uma ótima opção no início de carreira, para quem já está trabalhando e tem menos tempo disponível. A pós-graduação da Humanitas tem opções nas áreas de Medicina, Enfermagem, Farmácia, Fonoaudiologia, Gestão, Fisioterapia e Educação Física.


Como vimos, a decisão de qual caminho seguir na pós-graduação depende dos objetivos de cada profissional, mas o médico só tem a ganhar com a continuação dos estudos e aprimoramento das suas habilidades.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page