Portal de Notícias

4 áreas da Medicina para se destacar


A Medicina é o curso mais disputado do país, nas instituições públicas e privadas. É uma profissão muito importante para toda a sociedade, exigindo muito preparo e dedicação dos estudantes que escolhem segui-la como carreira.


Consequentemente, os médicos estão entre os profissionais mais prestigiados e bem remunerados do Brasil, contando com salários mais atrativos e uma gama de opções pelas quais podem optar para seguir com a atuação.


Dessas alternativas, assim como em diversas outras carreiras, a Medicina dispõe de muitas áreas de especialização. Cabe a cada médico, após a graduação, escolher qual caminho quer seguir com seu trabalho e, em seguida, fazer sua residência na especialidade desejada para poder começar a atuar diretamente com o público.


É claro que existem os setores mais concorridos e aqueles que apresentam menores candidatos na disputa, facilitando inclusive o acesso aos hospitais para a residência. Pensando nisso, separamos aqui 4 áreas da Medicina para você se destacar após a faculdade.


Confira!


1 - Neurocirurgia


A cirúrgica já é uma das áreas de maior destaque da Medicina, já que exige muito estudo, conhecimento, perfeccionismo e técnica. Entretanto, a Neurocirurgia é um dos setores mais promissores e bem conceituados da saúde, dado o seu grau de complexidade e grandes opções de atuação.


Ela é uma especialidade da Medicina que busca estudar, diagnosticar e tratar o sistema nervoso central periférico. As atividades principais desse profissional envolvem o atendimento em consultórios, visitas às enfermarias e aos hospitais, além, é claro, das cirurgias.


Para sua atuação, o neurocirurgião pode escolher se especializar ainda em apenas uma área do sistema nervoso, direcionando todo seu conhecimento e pesquisa para desenvolver cada vez mais novos tratamentos e tecnologias para os males que afetam essa região, como por exemplo, a coluna, o crânio, nervos ou mesmo o atendimento pediátrico.


O ingresso no mercado de trabalho é feito após a conclusão da faculdade, quando o médico precisará de mais 5 anos de residência com atuação prática em clínica e cirurgia. Após esse período, ainda pode ser necessário mais 1 ano de estudo no programa para se aprofundar nas subespecialidades da neurocirurgia.


2 - Oncologia


A Oncologia é uma das áreas que mais cresce no mundo todo, sempre buscando novas formas de oferecer mais qualidade de vida para os pacientes de cânceres e tumores, tal como atuar diretamente no desenvolvimento de pesquisas sobre curas e novas tecnologias para o atendimento.


Essa especialidade busca tratar, diagnosticar e estudar as neoplasias, também conhecidas como formação de tumores, sejam elas benignas ou malignas. Como elas podem atingir diferentes tipos de tecidos, órgãos e regiões do corpo, cabe ao oncologista se aprofundar em áreas específicas do organismo, buscando ampliar seus conhecimentos e oferecer mais bem-estar para o paciente.


De modo geral, o dia a dia desse profissional costuma ser ambulatorial, com foco nas consultas e acompanhamento das internações em hospitais, enfermarias e unidades de tratamento intensivo. Fora os setores de quimioterapia e intercorrências, os oncologistas não costumam trabalhar em regime de plantões e, quando precisam, atuam em sobreaviso.


A Oncologia é uma área muito ampla e, por esse motivo, necessita de atuação multidisciplinar no atendimento, contando com médicos de cirurgia, medicina intensiva, psiquiatria, pediatria, radiologia, entre outros, além, é claro, de nutricionistas, enfermeiros e outros profissionais de áreas distintas da saúde.


Para ingressar no ramo, é necessário fazer uma residência de pelo menos 2 anos em Clínica Médica para, em seguida, completar mais 3 na área oncológica. A grade curricular inclui estágios nas mais amplas áreas da especialidade, sempre trabalhando para desenvolver o senso emocional, prático e sensível dos profissionais para com os pacientes.


3 - Cirurgia Plástica


Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o Brasil é o país número 1 no ranking de realizações de cirurgias plásticas no mundo, contando com cerca de 1,5 milhões de procedimentos feitos por ano.


Só por esses números já dá para entender o motivo de essa área ser um dos destaques da Medicina, não é?


Acontece que a Cirurgia Plástica é um setor muito artístico dentro da saúde, no qual os profissionais realizam grandes feitos, como a reconstrução de membros, os implantes de silicone e a remodelação da face e do corpo.


Essa é uma especialidade que atua diretamente com a autoestima das pessoas, proporcionando mais amor-próprio e melhores condições de vida para pacientes que sofrem com deformidades decorrentes de acidentes graves ou mesmo doenças congênitas.


Além da questão estética, esse profissional também é responsável pela restauração de tecidos e estruturas, ajudando na locomoção, no tato e em diversas outras funções básicas do corpo humano.


Para ingressar na área, o aluno precisa concluir a graduação, fazer 3 anos de residência na área de cirurgia para, em seguida, ingressar na especialidade de cirurgia plástica, que tem a duração de mais 3 anos.


4 - Ortopedia


A Ortopedia é a área responsável pelo tratamento e diagnóstico de lesões e enfermidades do aparelho musculoesquelético, atuando diretamente com tendões, articulações, ligamentos e tudo que faz parte do aparelho locomotor, do sistema esquelético e de suas estruturas associadas.


Essa é uma área muito interligada com a Traumatologia, especialidade que lida com lesões resultantes de traumatismos, pois pode atuar no cuidado de pacientes politraumatizados, além de realizar cirurgias, tratamentos de fraturas, má formação óssea e postura, condições essas muito decorrentes de acidentes graves e outros traumas.


De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), o médico ortopedista é um dos profissionais mais procurados pela população brasileira, ficando atrás apenas do cardiologista. Atualmente, são apenas 13 mil profissionais para atender mais de 190 milhões de brasileiros, o que mostra um déficit de especialistas na área e uma oportunidade de crescimento.


Para ingressar na Ortopedia, o aluno deve concluir a graduação tradicional e, em seguida, seguir para a residência, que possui ingresso direto e duração de 3 anos.


Agora que você já conhece algumas das áreas de maior destaque da Medicina, que tal conferir mais informações sobre o nosso vestibular? Você também pode nos seguir nas redes sociais para ficar por dentro de tudo sobre o universo da saúde.


3 visualizações