top of page

Portal de Notícias

Ortopedia e traumatologia: saiba mais sobre essa residência e suas subespecializações


A residência médica é o caminho para que profissionais que optam por se especializar em alguma área possam aprimorar seus conhecimentos em um período de atividades práticas. E uma das residências mais procuradas é a de ortopedia e traumatologia.


Segundo a Demografia Médica no Brasil 2023, é a sexta especialidade com o maior número de profissionais, com 20.972 médicos, atrás de Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia Geral, Ginecologia/Obstetrícia e Anestesiologia.


Agora, vamos falar um pouco mais sobre ela. Acompanhe!


O que faz o ortopedista?


O médico ortopedista cuida da saúde relacionada ao aparelho locomotor, focando nos músculos, ossos, articulações e ligamentos. Enquanto a ortopedia cuida de problemas crônicos e congênitos, a traumatologia trata de lesões.


Em sua rotina, o ortopedista realiza consultas, faz diagnósticos, solicita exames, prescreve medicamentos, realiza cirurgias e acompanha a recuperação dos pacientes.


Ele pode atuar em prontos-socorros, ambulatórios, consultórios, centros-cirúrgicos, além de instituições de pesquisa e ensino. O ortopedista também pode indicar ações que auxiliarão na recuperação da lesão, indicando atividades físicas e fisioterapia, por exemplo.


Após concluir o período de residência, o médico recebe o título de especialista da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.


Ele ainda pode optar por escolher uma área específica – como Ortopedia Oncológica, Pediátrica, Esportiva, de Reconstrução –, além das cirúrgicas – do trauma, joelho, mão, coluna, quadril, ombro e cotovelo, tornozelo e pé –, para aprofundar ainda mais seus estudos.


Processo seletivo


O programa de residência em ortopedia e traumatologia dura três anos e pode ser feito logo após a conclusão do curso de Medicina.


O processo seletivo costuma ter três etapas. A teórica, com a prova escrita, costuma ter o maior peso na nota final, e é composta na maioria dos casos por questões de múltipla escolha.


Na segunda fase, os candidatos melhores classificados são chamados para a prova prática. Esta é a hora de mostrar seus conhecimentos sobre procedimentos em casos clínicos, para avaliação da banca examinadora. A etapa final é a análise curricular e entrevista.


Benefícios da residência em ortopedia


Os programas de residência médica brasileiros são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) e contam com a orientação de especialistas de cada área, sendo comandados por profissionais com grande experiência e qualificação.


Com duração de três anos, os programas variam de acordo com a instituição, mas costumam seguir a Resolução CNRM Nº 02/06.


Na residência, os atendimentos e acompanhamento da rotina de um hospital ou unidade de emergência, trazem conhecimentos e vivência de situações que farão parte do dia a dia da profissão, com apoio e orientação de médicos que são referência em suas áreas.


Mercado de trabalho para ortopedia


Segundo os mais recentes dados Associação Brasileira de Medicina, em 2021 havia 4.950 programas de residência credenciados no país. Naquele ano, os 41.853 médicos que cursavam residência representavam cerca de 8% do total de médicos em atividade no país.


O mercado apresenta muitas oportunidades para esse profissional. Ele pode atuar em clínicas, consultórios, hospitais, unidades de saúde públicas e privadas, além de associações esportivas.

Saiba mais sobre assuntos relacionados à residência médica no nosso blog:



108 visualizações

Comments


bottom of page